Instituto Latino Americano de Sepse – Sepse em Foco - Nº 22 - Março - 2020
 

Estudo sobre mortalidade global por sepse é publicado no The Lancet

A médica e coordenadora científica do ILAS – Instituto Latino Americano de Sepse, Dra. Flávia Machado, é uma das autoras do estudo “Global, regional, and national sepsis incidence and mortality, 1990–2017: analysis for the Global Burden of Disease Study”, publicado em janeiro de 2020, em um dos periódicos de saúde mais importantes do mundo, The Lancet.

Logo na apresentação do estudo, os autores reforçam que “a Sepse é uma disfunção orgânica com risco de vida devido a uma resposta desregulada do hospedeiro à infecção. É considerada uma das principais causas de perda de saúde, mas os dados para o ônus global da sepse são limitados. Como uma síndrome causada por infecção subjacente, a sepse não faz parte das estimativas padrão do Estudo Global de Doenças, Lesões e Fatores de Risco (GBD). Estimativas precisas são importantes para informar e monitorar intervenções em políticas de saúde, alocação de recursos e iniciativas de tratamento clínico. Estimamos a incidência global, regional e nacional de sepse e mortalidade por esse distúrbio usando dados do GBD 2017”.

Pesquisadores do mundo todo consideram esse novo estudo o mais abrangente até o momento sobre a incidência de mortes por sepse. Os resultados confirmam que as taxas reais de mortes por sepse são o dobro do estimado em estudos anteriores. Os dados revelam, ainda, que 20% das mortes globais são devidas à condição médica sub-relatada, porém mortal. Clique aqui leia o artigo na íntegra.
  Voltar