Instituto Latino Americano de Sepse – Sepse em Foco - Nº 22 - Março - 2020
 

ILAS publica estudo de precisão preditiva do escore qSOFA na sepse no Brasil

Quando da publicação das novas definições de sepse, o Sepse 3, uma nova ferramenta foi proposta para ajudar a identificar pacientes com maior risco de deterioração, o qSOFA. Embora tenha sido validada apenas como um escore de gravidade, ele passou a ser usado em muitos locais como ferramenta de triagem para sepse.

O ILAS, preocupado desde o início com a possível baixa sensibilidade desse novo escore, desenvolveu um estudo prospectivo visando avaliar sua sensibilidade em nosso meio. O estudo foi publicado em uma revista de alto impacto, o American Journal of Respiratory and Critical Care Medicine, AJRCCM, conhecido como Blue Journal.
Trata-se de um estudo robusto, prospectivo, multicêntrico em 74 hospitais brasileiros, com mais de 10 mil pacientes. A pesquisa mostrou
que o qSOFA tem baixa sensibilidade para prever a mortalidade e que o uso dessa ferramenta como triagem para pacientes com suspeita de sepse pode resultar em perda de uma porcentagem elevada de pacientes que acabam falecendo. Também foram propostas ferramentas alternativas para melhorar a sensibilidade na triagem de pacientes.
O ILAS está à disposição para esclarecimentos!
Acesse aqui o Estudo

  Voltar