Instituto Latino Americano de Sepse – Sepse em Foco - Nº 20 - Outubro - 2019
 

Hospital Municipal Profº Dr. Alípio Corrêa Neto implanta protocolo Sepse

Em fevereiro de 2019, o Hospital Municipal Profº Dr. Alípio Neto, localizado em Ermelido Matarazzo, na Cidade de São Paulo, implantou o Protocolo Sepse, elaborado pelo ILAS. A analista em saúde, Enfermeira Patrícia Botini do Nascimento, explica que conheceram o processo por meio de apresentações da Equipe ILAS, realizadas em visitas à instituição.

A profissional conta que, no momento, estão finalizando a implantação com treinamentos de toda a equipe multiprofissional e que os primeiros protocolos serão abertos em outubro. “O processo, de uma maneira geral, foi bem sucedido, pois tivemos todo o apoio do ILAS, Autarquia Hospitalar Municipal de São Paulo, Diretoria Técnica e de Enfermagem e, também, o auxílio de toda a equipe multiprofissional”, disse.


Patrícia relata, ainda, que não foi necessária nenhuma adaptação na estrutura física do hospital, apenas foram realizadas algumas adequações de fluxo, para facilitar todo o processo de abertura e seguimento do protocolo. A equipe direta de implantação é composta por dois médicos infectologistas, duas enfermeiras do controle de infecção, uma biomédica, um enfermeiro da Educação Permanente, dois farmacêuticos e um técnico de informática.


Como parte de treinamento e conscientização sobre a sepse, no dia 24 de setembro, foi realizado um evento aberto ao público com palestras educativas, voltadas para a importância do reconhecimento precoce dos sinais e sintomas da sepse, para início imediato do tratamento, reduzindo o risco de óbito. Na ocasião, foram realizadas brincadeiras educativas e entrega de brindes e tags de crachá com todos os critérios para a abertura do protocolo. “Realizamos o treinamento in loco, utilizando material áudio visual fornecido pelo ILAS, além de slides e entrega de folders explicativos”, explica.


Para Patrícia e todos os envolvidos na implantação do Protocolo Sepse na instituição, “a ampla divulgação sobre a importância do reconhecimento precoce dos sinais e sintomas da sepse corroboram para um tratamento de forma precoce, assertiva e individualizada, diminuindo a mortalidade e reduzindo o tempo de internação, além dos custos de uma internação prolongada”.


Para conhecer mais sobre o Protocolo Sepse, entre em contato com o ILAS e agende uma reunião. secretaria@ilas.org.br

Pense, pode ser sepse!



  Voltar