Treinamento do Hospital Nipo-Brasileiro compartilha conhecimentos sobre Sepse

Top Clip Monitoramento & Informação

Notícias Treinamento do Hospital Nipo-Brasileiro compartilha conhecimentos sobre Sepse Instituição promoveu o treinamento “O Valor da Vida! O Tempo é Agora”, reunindo cerca de 100 profissionais em palestras e apresentação de estudos sobre a doença. 20/09/2016 0O Dia Mundial da Sepse foi lembrado no dia 13 de setembro. Para marcar essa data, o Hospital Nipo-Brasileiro, de Sã Paulo (SP), promoveu o Treinamento Institucional “O Valor da Vida! O Tempo é Agora”, reunindo cerca de 100 profissionais da instituição, com palestras e apresentação de estudos sobre a doença.A sepse é um enorme de problema de saúde pública no mundo, com incidência crescente. Embora os números reais não sejam conhecidos, estima-se entre 15 a 17 milhões de casos de sepse por ano no mundo, e cerca de 670 mil no Brasil.A letalidade brasileira é elevada. Recentemente, um estudo conduzido pelo ILAS (Instituto Latino-Americano da Sepse) em 227 unidades de terapia intensiva no Brasil, concluiu que 30% dos leitos de UTI estão ocupados por pacientes com sepse, e a taxa de letalidade é de 55%. Dessa maneira, é importante alertar os profissionais de saúde para a gravidade do problema.“A mortalidade por sepse é alta, até pelo desconhecimento dos próprios profissionais de saúde. Todos precisam ter a necessária humildade e compreensão de que o importante é lutar pelo nosso paciente. Além da conscientização sobre a gravidade da sepse, disponibilizamos informações técnicas nestes eventos, que são promovidos por uma equipe multidisciplinar”, afirmou o Dr. Walter Amauchi, superintendente geral do HNB.SepseA sepse é uma condição de risco de vida que surge como resposta do corpo a uma infecção, danificando os seus próprios tecidos e órgãos. Ao invés de uma infecção local causar uma inflamação local, que seria a resposta apropriada a uma infecção, agora temos uma resposta inflamatória sistêmica à infecção. A sepse é a principal causa de morte por infecção em todo o mundo, apesar dos avanços da medicina moderna, como vacinas, antibióticos e cuidados intensivos. Milhões de pessoas ao redor do mundo morrem de sepse todos os anos.
Fonte: ILAS – Instituto Latino-Americano de Saúde
Site: Revista Hospitais Brasil-BR
0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *