Instituto Latino Americano de Sepse – Sepse em Foco - Nº 07 - Setembro - 2016
 
CDC declara sepse como emergência médica
 
O Centers for Disease Control and Prevention (CDC) dos Estados Unidos declarou recentemente a sepse como uma emergência médica. Em sua notificação reforçou que 72% dos pacientes que desenvolveram a síndrome poderiam ter sido diagnosticados no primeiro atendimento por médicos enfermeiros e, com isso, recebido o tratamento adequado na primeira hora.

Em seu relatório, o CDC aponta ainda que as doenças mais comuns que levam à sepse incluem pneumonia e infecções do trato urinário. Reforçou a todos que, como não há nenhum teste específico e os sintomas são variados, na maioria das vezes não é diagnosticada em um primeiro atendimento. O relatório delineou, também, várias maneiras para prevenir o desenvolvimento de infecções que possam desencadear a sepse, como a vacinação contra a pneumonia, a lavagem das mãos e a conscientização da população e profissionais de saúde sobre a sepse.
"Quando a sepse ocorre, ela deve ser tratada como uma emergência médica", disse em comunicado Tom Frieden, diretor do CDC.  

Thomas Heymann, diretor-executivo da GSA, disse que, embora os norte-americanos se comoveram com a morte da atriz Patty Duke e lenda do boxe Muhammad Ali por sepse, “menos da metade da população norte-americana sabe o que é sepse e suas consequências, e que pode leva ao óbito”.
O presidente do ILAS – Instituto Latino Americano de Sepse, Dr. Luciano Azevedo, diz que o relatório apresentado pelo CDC é muito importante para que todos os países se unam para mudar o cenário da sepse.

LEIA AQUI a Declaração do CDC

 
  Voltar