Instituto Latino Americano de Sepse – Sepse em Foco - Nº 09 - Março - 2017
 
ILAS inicia pesquisa SPREAD PS. Inscrições abertas para  instituições interessadas

A sepse tem hoje incidência crescente e é responsável por elevado número de óbitos. Entretanto, não se sabe qual é a real prevalência e mortalidade da sepse no Brasil, pois não há dados de pacientes admitidos nos serviços de urgência que não são internados em UTI.

Com o objetivo primário de avaliar a prevalência de sepse e choque séptico em serviços de urgência de hospitais nas diferentes regiões geográficas brasileiras, o ILAS está iniciando a participação de hospitais no estudo epidemiológico denominado “SPREAD - Sepsis PREvalence Assessment Database - Perfil epidemiológico da sepse e choque séptico nos serviços de urgência". O estudo será conduzido em parceria com a Associação Brasileira de Medicina de Urgência e Emergência (ABRAMURGEM) e a Associação Brasileira de Medicina de Emergência (ABRAMEDE).

 

Entre os objetivos secundários, está a determinação da mortalidade e os fatores a ela associados, a avaliação da disponibilidade de recursos nessas instituições e a identificação de possíveis diferenças entre as regiões geográficas e entre hospitais ligados prioritariamente ao Sistema Único de Saúde (SUS) e aqueles ligados à saúde suplementar. Nesse sentido, por meio de um corte transversal, será formada uma coorte prospectiva, incluindo todos os pacientes com sepse e choque séptico admitidos nas unidades participantes.

Para isso, será necessário incluir 92 instituições. Cada instituição deverá coletar dados em 3 dias distintos, durante a semana do estudo, tanto de pacientes previamente admitidos como aqueles admitidos nos dias do estudo. Serão coletadas as características demográficas dos pacientes, dados sobre a infecção atual, escore de gravidade Sequential Organ Failure Assessment (SOFA) e quick SOFA (qSOFA), tempo de diagnóstico da sepse e aderência a indicadores de tratamento, baseados no pacote de 6 horas da Campanha de Sobrevivência a Sepse. Todos os serviços participantes deverão informar a disponibilidade de recursos para diagnóstico e tratamento da sepse.

Caso sua instituição ainda não esteja participando, e tenham interesse em juntar-se a nós nesse projeto, envie um e-mail para: secretaria@ilas.org.br

  Voltar